De seres que brilham em baixo da água até caçadores com chicotes, os tubarões são criaturas fascinantes e esquisitas.

Aqui estão 8 fatos estranhos sobre os tubarões.

Tubarão-boca-grande

Um dos tubarões mais raros é o tubarão-boca-grande.

Menos de 100 exemplares do animal foram vistos.

Foi descoberto pela primeira vez em 1976, quando foi atingido e emaranhado na âncora de um navio da Marinha dos EUA na costa do Havaí.

O animal pode crescer até 4,6 metros de comprimento e se alimenta de plânctons.

Tubarão de Cookiecutter

A espécie carateriza-se por uma grande voracidade, arrancando pedaços circulares de carne às suas vítimas de maiores dimensões, incluindo tubarões-branco.

Eles também costumam morder cabos e outros materiais utilizados pelos submarinos da Marinha dos EUA, o que exigiu uma mudança para uma fibra de vidro, a prova das mordidas desse tubarão.

Pele grossa

A pele de um tubarão fêmea é muito mais espessa do que a de um macho, porque os machos mordem as fêmeas durante o acasalamento, disse David Shiffman, pesquisador de tubarões e estudante de doutorado na Universidade de Miami.

As fêmeas grávidas parecem evitar os machos em rotas de migração no leste do Oceano Pacífico, talvez para evitarem as mordidas, estudos revelaram.

Assassino em câmera lenta

O tubarão da Groenlândia é um dos peixes mais lentos já registrados e foi encontrado com renas, ursos polares e focas em seu estômago, disse Shiffman.

Tubarão da Groenlândia

RECEBA DICAS EXCLUSIVAS SOBRE COMO GANHAR DINHEIRO

 

Acredita-se que os tubarões da Groenlândia só atacam quando suas presas estão dormindo.

Sua velocidade máxima não ultrapassa 1,6 km/h.

Tudo é lento em seu comportamento.

Para completar uma rasteira com a sua cauda, impulsionando-o para frente, são necessários 7 segundos.

Curiosamente, as focas do Ártico fingem estarem dormindo para não serem atacadas por ursos polares.

Dentes à prova de cáries

Dentes de tubarão são cobertos de flúor, tornando-se resistentes à cáries.

Um estudo de 2012 publicado no Journal of Structural Biology descobriu que o esmalte dos tubarões é constituído por uma substância química chamada fluorapatita, que é resistente ao ácido produzido pelas bactérias.

Isto, combinado com o fato de que a maioria dos tubarões substitui seus dentes durante toda a vida, indica que os tubarões têm uma excelente saúde bucal.

Brilhando no escuro

Tubarões lanterna podem brilhar no escuro do fundo do oceano para atrair fêmeas, e também podem se tornar “invisíveis” para predadores.

A luz natural do tubarão-lanterna é produzida por órgãos chamados fotóforos.

Tubarões clonados

Alguns tubarões fêmeas em cativeiro conseguiram se reproduzir sem a ajuda de um macho, essencialmente se clonando, disse Shiffman.

Em 2001, um tubarão-martelo fêmea deu à luz no zoológico Henry Doorly, em Nebraska, sem se acasalar com um macho, surpreendendo os pesquisadores.

É um exemplo de partenogênese, no qual os embriões podem ser criados com fecundação externa, e foram vistos em todos os tipos de animais, exceto os mamíferos.

Caça com cauda-chicote

O tubarão-raposa pode agitar sua cauda para atordoar presas, as quebrando como um chicote, disse Shiffman.

O comportamento foi registrado em filme e descrito pela primeira vez em um estudo na PLOS ONE no mês passado.

A cauda-chicote também cria bolhas que podem atordoar presas.

NEHUM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta