Outros fatores estavam envolvidos na extinção dos dinossauros, mas a sentença de morte retumbante foi o impacto de um gigante asteróide na atual península mexicana de Yucatán, há 65 milhões de anos, criando o que é conhecido como a profunda cratera de Chicxulub.

O evento desencadeou mega-tsunamis, incêndios florestais globais, e criou uma densa nuvem de poeira e detritos que bloquearem a luz do sol e causaram um período de resfriamento global, que matou muitas plantas.

Desconsiderando isso e outros eventos catastróficos futuros, os dinossauros provavelmente continuariam dominando a Terra e não dariam muita chance para grandes mamíferos e primatas evoluírem, segundo Damian Nance, professor de geociências na Universidade de Ohio.

Mamíferos co-evoluiram junto com os dinossauros, mas eles ocupavam nichos ecológicos marginais e não cresciam mais do que os roedores na maioria dos casos.

E se os dinossauros não tivessem sido extintos

O argumento científico era de que, como criaturas de sangue frio, os dinossauros não teriam a menor chance de sobreviver a uma era glacial.

Mas as descobertas mais recentes, como fósseis de dinossauros em ambas as regiões polares, revelam que esses animais eram muito mais adaptáveis ​​do que se pensava anteriormente.

RECEBA DICAS EXCLUSIVAS SOBRE COMO GANHAR DINHEIRO

“Nós não teríamos os animais modernos que estamos acostumados a ver, como girafas e elefantes, e assim por diante. Eles simplesmente não teriam evoluído porque os dinossauros ainda estariam aqui”, diz o professor Phil Currie, da Universidade de Alberta.

Em vez de elefantes, haveriam grandes saurópodes devoradores de plantas.

No lugar dos leões nas planícies da África haveriam enormes tiranossauros.

Dinossauros adaptáveis ​​teriam coberto todo o planeta, colonizando confortavelmente muitos ambientes, desde as regiões polares até rios, florestas, selvas e desertos.

Mas com seu cérebro substancial, eles poderiam evoluir para se tornarem mais inteligentes?

O paleo-biólogo evolucionário Dr. Simon Conway Morris acredita que eles poderiam até ter evoluído ao longo das linhas de primatas ou humanos.

“O ser humano é extraordinariamente bem projetado”, diz ele. “Todo o arranjo é realmente concebido para um determinado modo de vida, que, como você pode ver olhando ao nosso redor, é incrivelmente bem sucedido.”

No entanto, a maioria dos paleontólogos acredita que os dinossauros provavelmente teriam continuado sua trajetória, bem… de dinossauros, ficando com cérebros e olhos maiores, mas nada com o que se pode comparar a uma espécie racional e avançada.

Se o asteróide não tivesse caído, provavelmente não estaríamos aqui hoje para saber o que é o mundo.

O impacto que acabou com a era de ouro dos dinossauros há 65 milhões de anos foi de suma importância para a evolução dos mamíferos, e posteriormente dos primatas.

De certa forma, podemos ser gratos a esse evento cataclísmico, pois sem ele provavelmente não estaríamos aqui hoje.

NEHUM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta